Amigos · Diversos · Vida

Um ano depois

 

Oi, gente!

Um ano se passou desde que a Melina do 4ppelomundo veio me visitar aqui em Salvador e acabou transformando a minha vida. Por isto, hoje vim compartilhar um pouco de tudo que aconteceu neste um ano.

Já compartilhei com vocês por aqui e também lá no canal do Youtube tudo sobre a questão da aceitação e como a Mel me ajudou a realmente aceitar minha deficiência visual.

Bom, depois que comecei a aceitar a minha deficiência visual fui atrás de uma bengala e de apreender como usa-la, fazendo o curso de orientação e mobilidade, e isto já me ajudou muito a começar este processo de mostrar para as pessoas que eu tenho uma deficiência visual.

Logo em seguida conheci o movimento da bengala verde (já tem texto aqui no blog sobre este assunto) e me apaixonei pelo projeto. Abracei a ideia, começando a usar e divulgar o movimento nas minhas redes sociais.

Além disto, neste meio tempo comecei a estudar a Lei Brasileira de Inclusão (Estatuto Da Pessoa Com Deficiência) e também pesquisei sobre minha deficiência para entender mais sobre ela. Deste estudo da legislação surgiram propostas para palestrar sobre a legislação voltada para a pessoa com deficiência.

No campo pessoal a aceitação, junto com o uso da bengala, me deu mais confiança e coragem para fazer as coisas por conta própria. Hoje eu tenho mais segurança para ir sozinha para algum lugar. E como já falei algumas vezes, hoje a bengala faz parte de mim e não consigo mais sair sem leva-la comigo.

Em resumo, aceitar minha deficiência visual e usar a bengala verde me trouxeram muitas realizações e abriram muitas portas no campo profissional.

Ainda tenho um longo caminho a frente mas hoje, olhando para trás, só posso agradecer por tudo que aconteceu neste um ano e por tudo que conquistei.

Minha mensagem para você é aceite-se! Isto pode mudar sua vida como mudou a minha.

Anúncios

5 comentários em “Um ano depois

  1. Parabéns Amanda! A Sua história e a da Melina me inspiram muito! Vcs são incríveis!!! Grandes mulheres!😍🤗

  2. Olá, Amanda!
    🙂
    Eu devo admitir que, infelizmente, passei por esse mesmíssimo problema no início… quando tudo começou. A não aceitação da deficiência, do uso da bengala, do Braille, das pessoas sentindo pena… Horrível! E o pior de tudo, e isso eu percebo hoje, que o doloroso de verdade, a magoa lancinante que te ferroa a cada instante quando sai na rua ou sente-se inútil por não poder fazer determinada coisa, não é bem o jeito que as pessoas falam de você, ou a maneira que elas te olham… ou, até mesmo, o modo como elas caçoam de você pelas costas, mas sim o fato de você sentir pena de você mesmo. Eu sentia pena de mim. Eu não tenho orgulho de dizer isso, mas é a verdade! Doía muito, machucava muito… Estou feliz por agora ter passado, sabe? Por eu ter conseguido superar essa barreira! A pior dor que alguém pode causar em si mesmo é não se aceitar do jeito que é de fato… e eu digo isso por pura experiência. Você deve me entender.
    Mas, bem… eu já falei muito! ❤ Sorry! Eu só queria lhe dizer que eu fico muito feliz por essa fase ter passado em sua vida e mais realizada ainda em saber que você está ajudando outras pessoas que passaram por este mesmo problema.

    Obrigada pela sua atenção e… até algum dia desses, quem sabe!
    😍

    1. Be3lla muito obrigada pelo seu comentário. É muito lindo e emocionante. Pois é ambas passamos por isso e hoje superamos, quem sabe outras pessoas lendo essas palavras também supere. Agradeço por ter comentado. Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.