Conhecimento · Debate · Diversos · Independência · Vida

Como as pessoas com deficiência lidam com festas?

Oi, gente!

No texto de hoje vou compartilhar com vocês um tema meio polêmico, mas acho importante conversarmos sobre ele. E o tema é “Festas e a pessoa com deficiência visual”.

No final do ano e nos meses de Janeiro e Fevereiro tem muitas festas e comemorações. Então resolvi que deveria vir aqui para falar com vocês sobre este assunto.

O primeiro ponto que vou tratar é sobre o fato da pessoa com deficiência visual ir a uma festa ou evento acompanhada. A meu ver o acompanhante precisa estar muito atento para ajudar a pessoa cega ou com baixa visão durante todo o tempo da festa. Quem está como acompanhante tem que tomar a iniciativa e não esperar que a pessoa lhe peça algo, pois acredito que fica muito chato para a pessoa com deficiência visual ficar pedindo favores, tipo “Por favor, você poderia pegar um refrigerante para mim?”. Seria bem melhor se o acompanhante perguntasse ao deficiente visual, pois, em minha opinião, quando a pessoa com deficiência visual pede parece que o acompanhante está lhe fazendo um favor e que não é “obrigação” dele. Porém, no meu entendimento, é, sim, um pouco obrigação de quem acompanha o deficiente visual fazer estas tarefas.

 

Um segundo ponto é o acompanhante ir se divertir (dançar, conversar com outras pessoas, etc.) e deixar a pessoa que está acompanhando sozinha, especialmente se for um local que a pessoa cega ou com baixa visão não conhece nem o espaço nem outras pessoas. Se o acompanhante quiser sair de perto para se divertir, é recomendável que, antes, verifique se quem ele está acompanhando vai ficar bem sozinho ou com outra pessoa conhecida. Muitas vezes já me vi sozinha sem ter ninguém conhecido para conversar.

 

Na sequência, o terceiro ponto é que, sempre que possível, o acompanhante deve fazer, junto com a pessoa cega ou com baixa visão, o reconhecimento do espaço para que se a pessoa com deficiência visual quiser ou for necessário, ela possa se locomover sozinha pelo espaço;

 

Por fim, o quarto e último ponto se refere à situação de quando a pessoa com deficiência visual vai sozinha para a festa. Neste caso, a própria pessoa terá que tomar a iniciativa de conversar com organizadores, recepcionistas ou outros, para explicar como eles podem ajuda-la, principalmente os garçons, quanto a servi-la. Contar com a ajuda dos outros convidados para ir ao banheiro, por exemplo, é outro fator importantíssimo.

 

Não quero dizer que se a pessoa com deficiência visual estiver acompanhada ela não possa tomar a iniciativa como faria se estivesse sozinha. Esta decisão vai depender da própria pessoa e do seu grau de independência. Se você for acompanhante e estiver sem saber como ajudar, pergunte para a pessoa como é melhor para ela, já que cada pessoa com deficiência visual é diferente e tem graus diferentes de independência.

 

Resumindo o texto, quem está acompanhando uma pessoa com deficiência visual precisa ficar atento para ajudar e, muitas vezes, tomar a iniciativa para que não seja preciso que a pessoa com deficiência peça ajuda.

 

Abaixo vocês encontrarão o vídeo que publiquei no canal sobre isto.

 

 

Espero que vocês tenham gostado do assunto. Deixe nos comentários abaixo sua opinião sobre este tema polêmico. Eu quero saber o que vocês pensam!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.