Direito · Trabalho · Vida

03 de dezembro – Dia Internacional da Pessoa com Deficiência: quase meio milhão de profissionais trabalham formalmente no Brasil

 

Apesar dos avanços, profissionais com deficiência ainda enfrentam preconceito no acesso ao mercado de trabalho, segundo pesquisa da i.Social com o apoio da Catho, ABRH Brasil e ABRH SP

 

São Paulo, novembro de 2018 – A oportunidade pode ser traduzida como um acontecimento capaz de melhorar a realidade atual de uma pessoa, uma situação nova que pode trazer benefícios. Para 24% da população, formada por pessoas com deficiência, esse pequeno ato pode fazer toda a diferença e isso reflete em números.  Segundo os dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho, em 2017, os empregos formais para pessoas com deficiência (PCD) cresceu quase meio milhão,  o que representa 1% do total de empregos no país.

Ainda segundo a RAIS, houve aumento de vagas formais preenchidas por trabalhadores com deficiências física, auditiva, visual, intelectual, múltipla e reabilitados. A maior alta foi registrada para deficientes visuais, com crescimento de 16,3% em relação a 2016 (+8,7 mil novas vagas). Trabalhadores com deficiência intelectual (mental) tiveram 2,5 mil empregos a mais (+7,3%). Para pessoas com deficiência múltipla, o aumento foi de 5,1% (+370 postos). Nos casos de deficiência física, o número de vagas preenchidas subiu 4,1% (+8,3 mil), enquanto para deficiência auditiva o crescimento foi de 3,5% (+2,8 mil).

Apesar dos avanços, as pessoas com deficiência ainda enfrentam dificuldades e preconceitos no acesso ao mercado de trabalho. A qualidade das vagas destinadas aos profissionais com deficiência é um dos principais problemas enfrentados pelos candidatos. Dados da Pesquisa “Pessoas com deficiência – expectativas e percepções sobre o mercado de trabalho”, de 2017, conduzida pela i.Social, em parceria com a Catho, ABRH Brasil e ABRH São Paulo, apontou que 88% dos profissionais de RH entrevistados declararam que as empresas contratam pessoas com deficiência com foco unicamente no cumprimento da Lei de Cotas. Ainda segundo a pesquisa, 64% dos profissionais de RH dizem encontrar dificuldades para enquadrar na cota os candidatos com deficiência.

“A Lei ajudou a promover a inclusão, porém, para que ela realmente funcione, as empresas precisam compreender esse acesso para além do sistema de cotas. É necessário incluir esses profissionais reconhecendo suas competências e habilidades e desenvolvendo um plano de carreira para elas, por exemplo”, explica o gerente sênior de marketing da Catho, Ricardo Morais.

A recolocação no mercado de trabalho também é mais um dos desafios encontrados na área profissional. Segundo dados coletados pela Catho, que ouviu profissionais com deficiência, 86% deles buscam novas oportunidades no mercado. Os motivos estão ligados diretamente ao perfil da vaga, que muitas vezes estão aquém das qualificações do profissional. Porém, a mesma pesquisa aponta que a qualificação nem sempre é o problema, uma vez que, dentre os pesquisados, 56% procuram cursos rápidos, 41% uma graduação e 24% um curso técnico.

Mesmo com os avanços até aqui, melhorias ainda se fazem necessárias. “É fundamental quebrar paradigmas, buscar informações, conhecer a fundo a especificidade de cada um, mais do que isso, praticar a empatia e oferecer ferramentas de inserção. Esse é o caminho para inclusão, o único possível, a oportunidade”, enfatiza Morais.

Com o propósito de incluir pessoas com deficiência no mercado de trabalho, a Catho atua desde 2016 concedendo gratuidade no acesso a todas as vagas do site para profissionais com deficiência, com laudo válido, e reabilitados pelo INSS abrangidos pela lei de cotas, basta acessar www.catho.com.br/pcd/ e realizar os procedimentos para cadastro. Além disso, a empresa atua em prol dessa causa por meio de ações, é o caso da campanha “Minha Vaga Por Direito”, que será lançada na segunda-feira, 03 de dezembro, data em que é comemorado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

Com a criação de um manifesto e adesivações de stencils espelhadas inicialmente pela cidade de São Paulo, o objetivo é claro: conscientização. Para além de vagas de estacionamentos, filas preferenciais ou vagas em transportes públicos, o direito ao emprego também deve ser cumprido. “Queremos que os candidatos sejam incluídos no mercado de trabalho e que eles ocupem vagas adequadas a seus perfis e habilidades. Nosso objetivo por meio dessa ação é contribuir com a ressignificação do olhar das pessoas sobre os profissionais com deficiência. Assim, podemos transformar as perspectivas em algo mais palpável, para além do discurso e do cumprimento de uma Lei”, finaliza Morais.

Sobre a Catho

Com tecnologia de ponta, a Catho, multinacional com mais de 900 colaboradores no Brasil, tem como missão mudar a vida das pessoas por meio do trabalho e carreira. Graças a uma cultura aberta à inovação e à criatividade, a Catho tornou-se uma das melhores empresas de tecnologia para trabalhar no Brasil, segundo o Great Place to Work (GPTW).

Na empresa, diversidade e inclusão também são estimuladas e vivenciadas de verdade. Por isso, com o propósito de incluir pessoas com deficiência no mercado de trabalho, desde 2016, a Catho concede gratuidade no acesso a todas as vagas do site para profissionais com deficiência, com laudo, e reabilitados pelo INSS, abrangidos pela lei de cotas.

A Catho faz parte do grupo Seek, líder mundial em recrutamento online e considerada a companhia mais inovadora da Austrália. A Seek está presente na Bolsa de Valores da Austrália, além de atuar em países como China, Austrália, Índia, México, Indonésia, Nigéria, África do Sul, Hong Kong e Singapura.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.