Debate · Vida

Deficiente visual precisa de um manual?

 

Oi, gente!

No post de hoje vou conversar com vocês sobre um assunto que está dando o que falar nas redes sociais, nos grupos destinados aos deficientes visuais.

Há algum tempo, surgiu uma espécie de “manual” para lidar com as pessoas com deficiência visual e isto acabou gerando uma divisão entre os próprios deficientes visuais, já que um grupo concorda e outro discorda.

Vou trazer primeiro o ponto de vista dos que discordam. Este grupo diz que as pessoas com deficiência visual não são robôs para ter um manual para lidar com elas, e que as pessoas têm que parar de achar tudo que o deficiente visual faz como algo extraordinário ou fora do comum, e que tem que ter um jeito especifico para lidar com pessoas com deficiência visual.

O outro grupo, com o qual me identifico, acha exagerada a reação dos que estão criticando o manual. Talvez, a palavra manual não deveria ter sido usada, mas a ideia de cria-lo foi boa, pois temos que lembrar que a maioria das pessoas ditas “normais” ainda não sabem como lidar, como se dirigir, ou como ajudar alguém com deficiência visual (e com outras deficiências também). Então, não vejo razão para não se criar uma espécie de orientação/dicas para não ter nenhum tipo de constrangimento e/ou problemas.

Pensem na seguinte situação: Você encontra um deficiente visual na rua e ele parece perdido, mas você tem medo de se aproximar, pois não sabe como ajudar. Se alguém tivesse lhe dito o que fazer e como fazer não seria mais fácil para ajudar? Ou então, você está conversando e precisa sair, mas não avisa a pessoa com deficiência visual que está indo embora e ela continua falando. Não vai parecer que ela é doida por estar falando sozinha? Por fim, mais uma situação que, para mim, é uma das mais comuns e mais constrangedoras para as pessoas cegas ou com baixa visão. É a situação de você encontrar alguém na rua e ficar tentando adivinhar quem é, com cara de bobo, pois a pessoa não diz quem é ou fica com aquele papo “Oi, tudo bem? Lembra-se de mim?”. Sinceramente, isto é muito chato e extremamente constrangedor para o deficiente visual, já que é impossível gravar a voz de todas as pessoas com as quais convivemos. Não seria mais fácil a pessoa vidente chegar e dizer: “Oi, tudo bem? Lembra-se de mim? Sou o JOÃO, seu colega na escola, academia, trabalho, etc.”.

Sei que pode parecer um pouco estranho criar estas orientações e dicas, mas, o que para nós, pessoas com deficiência visual, parece normal, para as outras pessoas pode não ser. E saber como lidar e começar a aprender sobre o universo das pessoas com deficiência visual, sejam cegos ou com baixa visão, para mim é o primeiro passo para acabar com o preconceito.

Então, vamos refletir se não estamos sendo muito duros e inflexíveis com o manual que, como disse, foi criado para que as pessoas conheçam e possam nos ajudar da forma correta, sem causar constrangimentos ou situações embaraçosas para ambos.

 

Manual hard cover book
Anúncios

2 comentários em “Deficiente visual precisa de um manual?

  1. Ótimo ponto de vista. Sempre fazer de tudo e aproveitar tudo para melhorar/facilitar a inserção do deficiente na sociedade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s