Entrevistas · Vida

Bate papo

O texto de sobre é algo inédito aqui no blog.

Teremos uma entrevista.

O nosso entrevistado é Marcelo Moita, de vinte anos e estudante de jornalismo na UNIJORGE (terceiro período).

Este rapaz sempre encarou a vida com muito bom humor. E sempre contagia todos os seu redor com sua irreverencia e alegria.  Mesmo com todas as dificuldades que a vida colocou em seu caminho, ele procura sempre o lado bom.

Bom. Então, vamos à entrevista:

– Qual a sua deficiência?

– Sou deficiente visual.

– É deficiente desde que nasceu ou foi acidente?

– Sim. Sou deficiente desde que nasci. Nasci com cinco meses.

– Já sofreu algum preconceito por causa da sua deficiência?

– Um pouco. Sofria bastante na hora de trocar de escola. Os diretores sempre perguntavam “O que vamos fazer com este menino aqui?”.

– O que você aprendeu com a sua deficiência?

– Aprendi a encarar a vida de uma forma diferente. Aprendi também a viver sempre feliz e de bem. 

– Qual a maior dificuldade que tem por sua deficiência?

– Sinto muita dificuldade na mobilidade, principalmente pelo fato de o Brasil não ser um país acessível.

– O que acha da legislação para pessoas com deficiência?

– Temos a LBI (lei brasileira de inclusão) que foi sancionada pela então presidente Dilma em Julho do ano passado como a principal lei de atenção a pessoa com deficiência. Vejo com esperança e alegria a vontade dos parlamentares em nos ajudar. Mas acho que ainda tem muita coisa para evoluir.

 

– Como sua família encara sua deficiência?

– Minha família encara minha deficiência da melhor forma possível. Meus pais procuram me ajudar em tudo que eu preciso.

– O que você mudaria no Brasil em relação às pessoas com deficiência?

– Infelizmente não vejo muita saída para mudanças, pois o principal problema do brasileiro é a falta de educação e bom senso de respeitar as pessoas com deficiência. Claro que se pode tentar mudar isso de uma forma mais brusca, como tudo no Brasil. Acho que criar multas ou punições para quem desrespeitar os deficientes.

– O que você acha que a sociedade pensa sobre pessoas com deficiência?

– Vejo ainda com muita discriminação. As pessoas não aceitam, te olham com um olhar torto, complicam mais as coisas, ao invés de facilitar, ficam demorando de resolver as coisas, etc.

– Diga algo para inspirar outras pessoas que também possuem alguma deficiência.

– A mensagem que posso deixar para as pessoas com deficiência é de que encare a vida com muita naturalidade e felicidade, acima de tudo. Ser deficiente, não é ser coitado nem triste.

Espero que vocês tenham gostado deste post diferente.

blog-1

Anúncios

Um comentário em “Bate papo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s