Cidades · Debate

A mudança é possível

Olá. Desculpem a demora em escrever, mas estava procurando uma matéria interessante para divulgar para vocês. Vamos a ela.

No jornal “Folha de São Paulo” do dia 07/09/2014 saiu uma reportagem sobre o centro paraolímpico que o Brasil está construindo na cidade de São Paulo, ao custo de R$ 264,7 milhões, sendo este valor dividido entre o Ministério dos esportes (com R$ 145 milhões) e o governo estadual de São Paulo (com R$ 119,7 milhões). O terreno, que tem 61 mil m², está avaliado em R$ 390 milhões e foi cedido pelo Estado de São Paulo. Na conta acima entra também todo o aparenhamento do centro.
De acordo com a reportagem, a obra esta com 40% de conclusão e tem previsão para ser inaugurada no ano que vem. O centro tem capacidade para comtemplar até 15 modalidades esportivas diferentes, dentre elas natação, atletismo, golbol, futebol de cinco (para cegos) e de sete (para paralisados cerebrais), além de outras modalidades. O centro também terá uma área residencial.

Este será o primeiro centro de treinamento criado no país para atender aos atletas paraolímpicos, e isto mostra que houve um avanço na questão de ajuda para estes atletas, uma vez que aqui no Brasil infelizmente os mesmos não são muito valorizados e sofrem com falta de patrocínio.

Ainda não se sabe quem arcará com os custos anuais do centro, que certamente serão milionários. Existe a possibilidade de utilizar a iniciativa privada para solucionar este problema.
A CPB (Comitê Paraolímpico Brasileiro) pretende realizar em 2017 os Parapan-americanos juvenis, competição que reúne cerca de 1.500 atletas.

É bom saber que, de fato, estão fazendo alguma coisa para ajudar nossos atletas, que nos proporcionam tanto orgulho e medalhas e são tão pouco valorizados. Porém se ainda tem muito a fazer, pois muitos atletas estão ainda sem apoio e sem patrocínio. Também é preciso dar mais atenção às competições que disputam, já que, por exemplo, os jogos paraolímpicos quase não são transmitidos pelas emissoras e poucas noticiais são divulgadas.

Vamos fazer uma comparação.

Nos jogos olímpicos de Londres 2012 o Brasil ficou em 22° lugar com três medalhas de ouro, cinco de prata e nove de bronze totalizando 17 medalhas (fonte http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/medalhas.html), já nos jogos paraolímpicos o Brasil ficou em 7° lugar com vinte e uma medalhas de ouro, catorze de prata e oito de bronze totalizando quarenta e três medalhas (fonte http://esportes.terra.com.br/quadro-de-medalhas-jogos-paralimpicos-londres-2012-terra,1b484d1c010fd310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html).

Estes dados nós mostram o quanto é grande a diferença entre os dois torneios, mas mesmo o desempenho dos atletas paraolímpicos sendo melhor, eles não são valorizados como deveriam. Esperamos que este seja o primeiro passo para uma mudança na sociedade e no governo, para que comecem, de fato, a valorizar o trabalho dos nossos atletas especiais.

Anúncios

2 comentários em “A mudança é possível

  1. O Brasil nao da ao esporte o valor devido, menos ainda ao para-esporte.
    Tenho fe que com as Olimpiadas essa visao tao ruim venha a mudar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s